A bolsa brasileira ainda está barata depois do grau de investimento?

SÃO PAULO - Desde a concessão do grau de investimento ao Brasil pela agência de classificação de risco Standard & Poor's, o Ibovespa saltou aproximadamente 13%, ao passar dos 63.825 pontos para 72.295 pontos na última sessão (21).

Conhecido pela sua posição atraente em termos de múltiplos na comparação com os mercados internacionais nos últimos anos, o principal índice brasileiro começa a ser visto como um pouco mais "caro" entre os investidores.

"O desconto de valuation do Brasil em relação ao BRIC reduziu (o Brasil é agora mais rico do que a Rússia), mas não desapareceu", avalia a equipe do Citigroup em relatório publicado recentemente. Em 2008, o Ibovespa é o índice com o melhor desempenho.

Commodities
O Brasil, como grande exportador de commodities, vive um momento muito positivo com a recente alta dos preços nos mercados internacionais. O cenário favorece os setores de siderurgia, mineração e petróleo, com grande peso no índice.

Com isso, regiões importadoras das matérias-primas, como a Ásia, pagam mais caro, afetando o desempenho dos índices locais. Além disso, a crise de crédito global continua a prejudicar os índices nos EUA e na Europa.
O índice Dow Jones, o principal da Bolsa de Nova York, registra queda de aproximadamente 2% no ano. O Shangai Composite, da bolsa chinesa, acumula perdas expressivas de 30%. No Japão, o índice Nikkei recuou 7% e, na Alemanha, o índice DAX registra baixa de 9%.

Fonte: Gustavo Kahil
23/05/08 - 13h00
InfoMoney

Comentários

Postagens mais visitadas